Enquete
Como está a atual Administração em Alto Parnaíba?
RUIM
REGULAR
BOM
Ver Resultados



ONLINE
1





Total de visitas: 86563

Rio Parnaíba: o nosso rio.

Rio Parnaíba: o nosso rio.

O Rio Parnaíba nasce na chapada das Mangabeiras, do encontro de vários cursos d'agua, sendo o água Quente na divisa dos Estados do Piauí e Maranhão, o Parnaibinha no Maranhão, o Curriola e o Lontra no Piauí, seus principais confluentes. Possui uma extensão de 1485 Km, aproximadamente, segundo a direção geral Sul-Norte, dividido em 3 cursos: alto, médio e baixo. Em seu curso alto, que vai de sua nascente (municípios de Barreiras-PI, e Alto Parnaíba-MA) à Foz do Gurguéia (município de Jerumenha), o rio Parnaíba recebe águas tanto do Maranhão como do Piauí e atravessa uma região abundante em brejos e ribeirões. No curso médio, que se estende da foz do Gurguéia à foz do Poti (município de Teresina), as águas que ele recebe são quase que somente provindas do Piauí. No curso baixo, além de águas piauienses e maranhenses, passa a receber também águas do Ceará. Este trecho vai da foz do Poti à foz do Parnaíba (município Ilha Grande). Por ser um dos maiores rios do Nordeste, o rio Parnaíba tem um importante papel sócio-econômico. Isto se verifica, principalmente, pela potencialidade de seus recursos naturais que propiciam aptidão para o desenvolvimento de inúmeras atividades: pesqueiras e agropastoris, de navegabilidade, de energia elétrica, de abastecimento urbano, de lazer, dentre outras.


Parque Nacional das Nascentes do RP


Com uma área aproximada de 729.813 hectares, o Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba abrange 4 estados brasileiros: Piauí, Maranhão, Bahia e Tocantins. Com sua criação, que ocorreu principalmente para proteger as cabeceiras do Rio Parnaíba, parte da área de Proteção Ambiental Serra da Tabatinga tornou-se porção do parque. Estabelecido como Unidade de Conservação em julho de 2002, foi oficializado juntamente com a Agenda 21 brasileira, que foi elaborada pela sociedade e coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Nela estão definidos compromissos para o desenvolvimento sustentável do país. Sua importância também está no fato de nele se situar o segundo maior rio do Nordeste, que tem sofrido constantes desmatamentos em suas margens para pastagem de gado, além de intenso tráfico de animais e descontrolada caça para subsistência. Outro fato preocupante é o avanço da fronteira agrícola, que torna próximo o uso de grandes máquinas, de defensivos agrícolas e de fertilizantes, que danificam diretamente o ambiente ao redor. A região é considerada área de Importância Extrema para Conservação da Biodiversidade. Apesar de apresentar enorme potencial ecoturístico, a unidade ainda não está aberta para visitação pública.


Endereço para contato: AANE 20, Cj. 03, Lote 02 – Palmas - TO CEP: 77054-010 Tel/Fax: (63) 215-2023 / 215-1339


LOCALIZAÇÃO


O parque está localizado na divisa dos Estados do Piauí, Maranhão, Bahia e Tocantins, e tem porções nos municípios de Correntes (PI), Barreiras do Piauí (PI), São Gonçalo do Gurgueia (PI), Gilbués (PI), Alto Parnaíba (MA), Formosa do Rio Preto (BA), São Felix (TO), Mateiros (TO) e Lizarda (TO). Ele situa-se a aproximadamente 30km de Mateiros (TO) e a 50km de Alto Parnaíba (MA).


CLIMA


O clima da região é tropical semi-úmido, e apresenta uma média anual de temperatura de 23ºC. As precipitações da região variam de 750 a 1750 mm.


ASPECTOS NATURAIS


A unidade ocupa parte da Chapada das Mangabeiras, uma das maiores e mais conservadas extensões de Cerrado do país. Com uma extensão de 1.750 km, o Rio Paranaíba banha mais de 50 cidades nos Estados do Maranhão e do Piauí, e tem, entre outros, um grave problema em suas nascentes: o uso inadequado dos recursos naturais, que pode, além de outros efeitos, comprometer a qualidade e a disponibilidade dos recursos hídricos. O rio tem suas origens na Serra da Tabatinga, que limita o Piauí com a Bahia, Maranhão e Tocantins. As nascentes se formam a partir de ressurgências na Chapada das Mangabeiras, que originam os cursos dos rios Lontras, Curriola e água Quente que, unidos, formam o Parnaíba. O relevo é caracterizado por Chapadas e Chapadões, entre os vales. As altitudes máximas não passam dos 800 m. Devido à sua grande extensão, o local também apresenta uma rica diversidade de vegetação, com predominância do Cerrado. Há também as chamadas áreas de contato, tensão ecológica entre o Cerrado e a caatinga. A fauna é bem abundante, com mais de 60 tipos de mamíferos e aproximadamente 211 tipos de aves. Há espécies raras ou ameaçadas de extinção, como o porco-do-mato, veado-campeiro, a jaguatirica, a onça-pintada, a lontra, o tatu-bola, o tatu canastra e o tamanduá-bandeira. Entre as aves, pode-se citar o gavião-real, a arara-azul-grande, a jacucaca, o colhereiro, além de espécies de beija-flores como o beija-flor-de rabo-branco.